A luta pelo aprimoramento da psicologia no Paraná
Aluno da primeira turma de psicólogos formados no Paraná, pela Pontifícia Universidade Católica (à época, Universidade Católica), Durval Alves Duarte Lomba se diz um pioneiro realizado profissionalmente. O principal motivo dessa realização, segundo o psicólogo, é hoje poder ver o resultado de um trabalho iniciado há trinta e dois anos: "a nossa turma tinha características próprias, e uma delas era a preocupação com a qualidade da formação profissional. Lutamos muito pelo aprimoramento da psicologia no Estado e, por isso, posso afirmar que somos um pouco responsáveis por esse prestígio que a profissão tem hoje. Com o nosso trabalho e dedicação, conseguimos implantar o Conselho, trouxemos o primeiro curso de formação, montamos as primeiras clínicas, enfim, abrimos um caminho importante. Me orgulho de pertencer à turma Sigmund Freud".

Mais do que uma futura profissão, para Lomba a Psicologia era um projeto de vida. Exatamente por isso, segundo ele, a dedicação ao curso foi total. Após trinta e dois anos, o psicólogo se lembra com detalhes do período de faculdade, dos fatos e acontecimentos marcantes, que na sua opinião merecem ser contados. "Um momento muito emocionante foi quando fiquei sabendo da abertura do curso de Psicologia em Curitiba. Eu e a Maria Marta Saliba já vínhamos há muito tempo lutando por isto e, quando aconteceu, foi uma grande realização. Na época, eu era chefe do gabinete de Orientação Educativa da PUC (à época, Universidade Católica) e também professor. De repente, deixei de ser professor para me tornar novamente aluno, mas fiz isso com muita satisfação, pois ser psicólogo era o que realmente queria", conta.

FORMAÇÃO
De acordo com Lomba, apesar de ser a primeira turma, o curso se iniciou com um corpo docente muito capacitado: "nossos professores eram muito competentes, o que contribuiu para a formação de profissionais também competentes". O psicólogo também faz questão de ressaltar que, já no terceiro ano do curso, a turma começou a se preocupar e investir na formação extra-curricular. "Logo percebemos que seria necessário fazermos psicoterapia. Então, trouxemos de São Paulo um psiquiatra com formação psicodramática e iniciamos aqui a nossa psicoterapia, que durou aproximadamente seis anos. Não paramos por aí. Precisávamos também de formação psicoterápica. Foi quando contratamos um grupo também de São Paulo para nos dar essa formação", conta.

 
PIONEIROS
 
Segundo Lomba, desde o início do curso a turma se mostrou muito exigente, tanto em relação aos professores quanto ao conteúdo das matérias e cursos de formação. "A nossa turma era formada por médicos, veterinários, pedagogos, filósofos e também profissionais de outras áreas. A nossa maior preocupação era realmente aprender, os alunos tinham uma visão de eficiência e responsabilidade", garante. Preocupado em contribuir para o desenvolvimento da profissão, Lomba promoveu e organizou alguns dos primeiros cursos de formação em Curitiba, entre eles os de sexologia, bioenergética, um curso para gestantes e ainda um de psicanálise.

CONSELHO

A implantação do Conselho de Psicologia no Paraná também foi fruto do trabalho e dedicação da primeira turma, de acordo com Lomba, até então o que havia era uma espécie de pré-conselho, para o qual a psicóloga Maria Julia Trevisan foi eleita presidente e os psicólogos Nélio, Anísio, Gentila e Lomba para a diretoria. "Eu e o Anísio fomos indicads para representantes desse pré-conselho junto ao Conselho Federal. Depois de algum tempo, fomos convidados a participar de uma assembléia no CFP e recebemos a missão de conseguir a abertura do conselho no Paraná. Foi uma das maiores experiências que tive dentro da minha vida de psicólogo. Isso porque, apesar de todas a dificuldades, conseguimos garantir a implantação do Conselho. Isso foi um marco para nós", relembra.

Outro fato marcante, conforme o psicólogo, diz respeito a formatura da turma: "este foi um dos nossos momentos mais emocionantes, principalmente porque nesse dia ficamos sabendo que o nosso curso tinha sido reconhecido. Além disso, durante a cerimônia, ocorreu um fato no mínimo inusitado: o tablado do Colégio Estadual, onde estava sendo realizada a formatura, caiu quando nós subimos. Apesar dos transtornos, foi uma noite brilhante, primeiro pelo reconhecimento do curso e também pelo discurso vibrante do psicólogo Jacob Holzmann Netto".

Além de formação em psicologia, Lomba é pós-graduado e mestre em psicoterapeuta com formação psicodramática, pedagogo e educador. Foi professor das universidades Federal do Paraná, PUC-PR e Tuiuti e há dez anos deixou as salas de aula. Há trinta e dois anos trabalha com psicoterapia psicodramática e verbal. Atualmente atende em sua clínica, junto com suas duas filhas, também psicólogas.

 
Publicado na revista do CRP-PR
 
 
 
 
 
©Copyright LOMBA 2006 - Todos os direitos reservados | Site desenvolvido por MBWD